segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Receita de Ano Novo


Para você ganhar belíssimo Ano Novo 
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, 
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido 
(mal vivido talvez ou sem sentido) 
para você ganhar um ano 
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, 
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; 
novo 
até no coração das coisas menos percebidas 
(a começar pelo seu interior) 
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, 
mas com ele se come, se passeia, 
se ama, se compreende, se trabalha, 
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, 
não precisa expedir nem receber mensagens 
(planta recebe mensagens? 
passa telegramas?) 

Não precisa 
fazer lista de boas intenções 
para arquivá-las na gaveta. 
Não precisa chorar arrependido 
pelas besteiras consumadas 
nem parvamente acreditar 
que por decreto de esperança 
a partir de janeiro as coisas mudem 
e seja tudo claridade, recompensa, 
justiça entre os homens e as nações, 
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, 
direitos respeitados, começando 
pelo direito augusto de viver. 

Para ganhar um Ano Novo 
que mereça este nome, 
você, meu caro, tem de merecê-lo, 
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
mas tente, experimente, consciente. 
É dentro de você que o Ano Novo 
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

O Apocalipse Bíblico: O anticristo já está entre nós?

Convém, no entanto, antes de continuar, deixar esclarecido que é apreciada certa confusão entre as expressões bíblicas "fim do mundo" e "últimos tempos". Parece que entre estes e aquele haverá uma grande época de paz, na qual Jesus Cristo reinará de um confim a outro da Terra, após sua segunda vinda, e que todos seus inimigos ancestrais cairão a seus pés.
Assim, Isaías (66,15) disse: "... porque vai Yahvé exercer o juízo com fogo e com a espada a toda carne, e serão muitos os que perecerão pela mão de Yahvé... Muitas serão as vítimas de Yahvé... lhes darei um sinal e mandarei a alguns dos sobreviventes para que publiquem minha glória... E ao sair poderão ver os cadáveres dos homens que se rebelaram contra mim e serão horror para todo mortal". E Sofonias ameaça com os seguintes termos (I, 14-17): "Próximo está o grande dia de Yahvé, próximo e chega velozmente. Já se ouve o ruído do dia de Yahvé e até o valente dará gritos de espanto! Dia de ira será aquele dia, dia de tribulações e de angústia, dia de calamidade, e de miséria, dia de trevas, de escuridão, dia de nuvens e de espessos aguaceiros, dia de trombetas e de alarmes contra as cidades fortificadas e os altos torreões. Eu incutirei angústias aos homens e eles caminharão como cegos, porque pecaram contra Yahvé, seu sangue será derramado como pó e sua carne atirada como excremento...". E acrescenta Isaías (24, 1-6): "Por isso a maldição devora a Terra e restará somente um pequeno número".
"Ouvireis falar de guerras..."
Parece claro que não vamos todos perecer nesta apoteose final. Uma parte da humanidade permanecerá com vida, purificada para viver em um mundo de paz em louvor a Deus. Talvez seja Zacarias quem mais se comprometa ao dar uma magnitude de catástrofe, assegurando que "de três partes de Terra, duas desaparecerão por completo".
São Mateus (24, 1-13) nos refere uma passagem de Jesus na qual responde para quem será o sinal do fim do mundo e quando deverá acontecer: "Cuidado que ninguém os engane. Ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; não os alarmeis, porque é preciso que isso aconteça, porém não será ainda o fim. Pois se levantará povo contra povo e reino contra reino; haverá fome e terremotos em diversos lugares, mas tudo isso será somente o princípio das dores".
Uma visão profética da história
O profeta Daniel nos concede uma explicação das distintas etapas que deverão preceder ao fim de nossos dias: "... quatro bestas enormes, diversas uma da outra, saiam do mar. A primeira era como um leão com asas de águia. Eu estava olhando e vi que lhe arrancaram as asas, a levantaram da terra e a incorporaram como um homem e lhe deram um coração humano. Depois desta, apareceu outra besta, a segunda, semelhante a um urso; ia levantada de um lado, e tinha três costelas nas fauces entre seus dentes e lhe dizia: "Eia, devora muita carne" Depois vi outra besta, como um leopardo com quatro asas de ave em seu dorso; tinha também quatro cabeças e lhe foi dado o poder. Em seguida vi uma quarta besta terrível, espantosa, extraordinariamente forte. Tinha enormes dentes de ferro, comia e triturava e o restante pisoteava com suas patas".
Cada uma destas quatro bestas da visão do profeta Daniel correspondem sucessivamente, ao imperialismo alemão de Bismarck e Hitler; ao comunismo russo e sua expansão, cujo símbolo é o urso na profecia; o império inglês, cujo símbolo é o leopardo, e finalmente, com o apareci
mento da quarta besta, a mais monstruosa, prevê Danielde alguma conflagração mundial, ou um grupo de nações aliadas, que poderiam ser, por exemplo, os Estados Unidos, o mundo comunista, a OTAN, etc. Este tipo de agrupamento de nações, desde logo com fins bélicos e de destruição, e muito poderosa supõe aultima etapa de que se produza o fim dos tempos.
O apocalipse segundo São João
Inicia este livro revelado ao apóstolo São João com as cartas enviadas a sete igrejas, que os experts reputam dirigida todas elas à mesma, porém em diferentes etapas das história, que concordam perfeitamente com seu conteúdo. A primeira vai dirigida a Efeso, que significa ímpeto, e faz referência à inicial expansão do evangelho. A seguinte, a Esmirna, amargura, indica a época das grandes perseguições. A terceira foi remetida à Igreja de Pérgamo e corresponde à etapa de enriquecimento de conhecimentos e florescimento do panorama religioso. A quarta vai dirigida a Tiatira, triunfo, e abrange a mais brilhante trajetória do cristianismo, desde o Sacro Império romano, até a Revolução Francesa. Em seguida, contempla um período de acumulação de riquezas, que coincide com a missiva remetida à igreja de Sardes, onde reinou Creso. A falta de religiosidade vai sendo imposta entre os homens devido ao pouco crédito que merecem os ministros da Igreja, como é refletido na carta dirigida a Filadelfia, que quer dizer amor entre irmãos. Somente falta por cumprir-se o conteúdo da sétima, a Laodicea, juízo de Deus, o qual sem lugar a dúvidas significa um próximo final.
Satanás anda solto
Posteriormente São João nos revela a vinda de Satanás ao mundo após ter estado "encadeado mil anos", frase que deu origem à teoria milenarista e na qual, ao estar repetida duas vezes, todavia se apoiam os que pensam que o planeta não passará o ano 2.000. Parece evidente que o Diabo assentou-se na Terra, ou ao menos isso dizem os teólogos e demais estudiosos do tema. Se bem que ainda não temos provas da chegada do Anticristo, tão anunciada como princípio do fim, não existe dúvida do relaxamento da moral, a falta de religiosidade, a escalada de conflitos, o florescimento de novas seitas religiosas e um acúmulo de circunstâncias que normalmente são associadas a uma influência predominantemente satânica, entre as quais também caberia destacar a cada vez mais proliferante aparição de falsos profetas e enganadores.
O reinado do anticristo
Aparentemente, tanto o profeta Daniel, como 3 Apocalipse se colocam de acordo em conceder um período de reinado sobre a Terra ao Anticristo de três anos e meio, o que nos leva a pensar que não se trata de uma idéia mais ou menos contrária a Igreja, como o comunismo, que indubitavelmente já leva muitos anos em vigência.
Por último, São João nos relata a chegada de sete anjos, enviados por Deus, que vêm derramar os sete cálices de sua ira em forma de enfermidades, pragas terrestres e marinhas, colisões planetárias, guerras e um sem fim de calamidades, que, no entanto, não deviam de ter comparação com a última delas e' que o mesmo céu lhe ordena silenciar presumivelmente pela magnitude de seu horror.
Uma leitura detida do Apocalipse nos traria a mente mais e mais detalhes da proximidade do fim de nosso mundo, que nós preferimos omitir, por ser a maioria deles repetições de calamidades e destruições que já ficaram suficientemente referidas. Nem todos os homens perecerão no fim dos tempos, mas a Terra ficará tão devastada e tão vazia de animais e de vida, que os poucos sobreviventes que, como escreveu São João, "buscarão a morte, porém não a encontrarão", terão que começar novamente a reconstrução da própria espécie e a evolução de uma cultura distinta que, ao final, talvez fatalmente, conduza ao mesmo aniquilamento. Voltarão a ser cultivados os campos, e isto é também profético, os desertos serao pomares, a existência será possivelmente mais longa e mais feliz, até que chegue, de uma maneira inexorável, o Juízo Final.

Anticristo

Anticristo ( "opositor à Cristo") é uma denominação comum no Novo Testamento para designar aqueles que se oponham à Jesus Cristo, e também designa um personagem escatológico, que segundo a tradição cristã dominará o mundo nos últimos dias antes que haja a segunda vinda de Cristo.
O termo anticristo ocorre apenas quatro vezes na Bíblia, todas elas nas cartas do apóstolo João. As passagens são 1 João 2:18 , 2:22 , 4:3 e 2 João 1:7, onde o termo anticristo é definido como um "espírito de oposição" aos ensinamentos de Cristo. O Cristianismo crê, no entanto, que este "espírito" seja uma personificação de um "messias demoniaco" que virá nos últimos dias. Por essa razão, os cristãos crêem que este anti-cristo é descrito em outros textos, tais como o livro de Daniel, as cartas de Paulo (como "o homem do pecado") e o Livro da Revelação como a "Besta que domina o mundo". Para a Igreja Católica tal Besta chegou a ser personificada através do imperador romano Nero.
Ao longo da história, diversas correntes cristãs acusaram-se entre si ou atribuíram aos seus inimigos a designação de "anticristos", sendo exemplos de utilização de tais argumentos, a utilização pela apoiantes ou opositores da Reforma Protestante, durante o Cisma Papal, nas cruzadas (como referência ao profeta Maomé) e em diversos outros acontecimentos.
Atualmente, o termo é bastante popular sobretudo no meio cristão evangélico, que crê no nascimento do Anticristo como uma pessoa que se oporá aos mandamentos da Bíblia e organizará uma sociedade baseada em valores outrora atribuídos ao paganismo, onde todos os cidadãos poderão ser controlados através de uma marca na mão ou na testa à semelhança da marca que os romanos impunham sobre seus escravos. A maioria dos evangélicos que crêem neste ensino, no entanto, creem que não sofrerão nas mãos deste Anticristo uma vez que terão sido arrebatados. Este Anticristo, por fim, seria derrotado por Cristo em sua segunda vinda, quando se estabelecer seu reinado milenar.
Outros observadores consideram também que o termo Anticristo poderá estar ligado aos modernos movimentos satânicos.


O Anticristo será um líder que busca a paz e trava guerras. 
Na busca de paz ele será bem-sucedido e enganador; ao travar guerras ele será destemido e destrutivo. O Anticristo geralmente é descrito na Bíblia como um guerreiro. Suas atividades são resumidas em Daniel 9.27:
"Ele fará firme aliança com muitos, por uma semana; na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; sobre a asa das abominações virá o assolador, até que a destruição, que está determinada, se derrame sobre ele."
Em Apocalipse 6.2, João apresenta o Anticristo ao escrever: "Vi, então, e eis um cavalo branco e o seu cavaleiro com um arco; e foi-lhe dada uma coroa; e ele saiu vencendo e para vencer."
Nosso mundo precisa desesperadamente de paz, pessoas sinceras de vários contextos de vida trabalham e oram diariamente por uma paz duradoura. Na verdade, como crentes, somos incentivados pela Bíblia a orar por paz. Ainda assim, a instabilidade política é profunda em muitas regiões do mundo. A busca de uma paz permanente no Oriente Médio exige muita atenção e produz muitas manchetes; muitas vidas e carreiras foram sacrificadas na tentativa de trazer paz à região. Em última análise, no entanto, não haverá paz duradoura no mundo enquanto ele não for governado por Jesus Cristo, o Príncipe da Paz.
Quando o Anticristo emergir, será reconhecido e aceito por causa de sua habilidade como pacificador. Como líder da confederação multinacional, ele imporá paz a Israel e ao Oriente Médio, iniciando e formulando um tratado de paz para Israel. O Dr. Walvoord escreve sobre essa paz:

Quando um gentio, líder de dez nações, apresentar um tratado de paz a Israel, este será imposto com força superior e não como um tratado de paz negociado, ainda que aparentemente inclua os elementos necessários para tal acordo. Ele incluirá a delimitação das fronteiras de Israel, o estabelecimento de relações comerciais com seus vizinhos – algo que Israel não tem atualmente, e, principalmente, oferecerá proteção contra ataques externos, o que permitirá que Israel relaxe seu estado de constante alerta militar. Também é possível prever que algumas tentativas serão feitas para abrir áreas sagradas de Jerusalém para todas as religiões a elas relacionadas.[1]
No decorrer dos séculos, cristãos e judeus fiéis seguiram a exortação de Salmo 122.6 de "orar pela paz de Jerusalém." Mas a falsa paz do Anticristo não é a "paz de Jerusalém." O tratado ou aliança de paz do Anticristo só trará uma paz temporária e superficial à região. A princípio ela poderá ser eficaz e reconfortante, mas não durará. Depois de três anos e meio ela será quebrada e os gritos de alegria serão substituídos por gritos de aflição. Como todas as obras de Satanás, a vitória proclamada acabará em dor e violência.
Depois desse conflito e da quebra da aliança com Israel, o Anticristo se declarará líder mundial.
Sem ter que lutar para conseguir isso, ele governará o mundo como instrumento de Satanás."[3] Seu poder e força aumentarão, assim como sua tirania, e isso resultará num desafio final da sua força militar e política, que culminará na batalha de Armagedom (Apocalipse 16.14-16). Como tantos líderes e governantes antes dele, o Anticristo prometerá paz e travará guerras. Ele entrará num conflito de conseqüências globais – um conflito definitivo do tipo "quem ganhar fica com tudo" – e será derrotado e destruído por Jesus Cristo (veja Salmo 2).

Fonte: Chamada

5 razões científicas para um Apocalipse Zumbi acontecer

Você fã dos filmes e games de zumbi , já deve ter se perguntado alguma vez: “Será possivel isso acontecer um dia?” . A infeliz resposta para a bizarra pergunta é SIM! Selecionamos cinco hipóteses que tem seu fundamento na Ciência para demonstrarmos que um Apocalipse Zumbi não é um evento tão difícil de ocorrer e que um dia, você pode acordar e se deparar com um mundo infestado por zumbis. Confira:
O que são?
Parasitas que transformam vítmas em escravos irracionais e com cara de zumbi são muito comuns na natureza. Existe um tal de toxoplasma gondii que parece que dedica sua vida inteira para aterrorizar outras criaturas.
Esta doença infecta ratos, mas só podem se procriar dentro dos intestinos dos gatos. O parasita sabe que ele precisa que o rato esteja dentro do gato, e para isto este maldito parasita domina o cérebro do infeliz do rato e intencionalmente faz com que ele corra, ao melhor estilo suicída, para onde os gatos ficam. Em nerdês: O rato é programado para que seja devorado e ele nem ao menos sabe disso.
Mas é claro, são só ratos né? Que se dane!
Como isto pode resultar em zumbis:
Putz, esqueci de mencionar que mais da 1/4 da população da terra é infectada com o toxoplasmosa, e não sabem disto?
Já ia me esquecendo também do fato que fizeram estudos onde mostra que pode-se notar uma mudança na personalidade das pessoas infectadas, e eles tem uma tendência maior a ficarem doidões e atingir níveis de insanidade extrema.
Chances de que isso cause um holocausto de zumbi:
Humanos e ratos não são lá tão diferentes. É por isso que eles usam ratos para testar novos medicamentos. Tudo que se precisa é uma versão mais bem desenvolvida do toxoplasma, uma que possa nos fazer o que ela faz com os ratos. Essa alteração no toxoplasma poderia ser feita mas não afetaria o 1/4 que já está feito contaminada com o toxoplasma. Entretanto, isso também pode ser solucionado. Supondo que encontre uma substância química que altere o toxoplasma, como chegaria ao parasita? Existe duas alternativas: componente ser inserido na água ou através de um alimento transgênico que produza essa substância.
Imagine se 1/4 do mundo não tivesse nenhum instinto de auto preservação ou pensamento racional. Muito menos do que já não tem hoje digo.
Você – grande nerd – deve estar confabulando que tecnicamente estas pessoas nunca estiveram mortas e assim elas não encaixam na definição de “zumbi”, mas nós podemos lhe garantir que a distinção não vai importar lá muita coisa uma vez que uma gangue desses aparecer rosnando na janelinha da sua casa e trucidando tudo que encontram.
Nível de ameaça Zumbi – Moderado (Quem é que vai gastar milhões em pesquisas para alterar o toxoplasma e manipular água e alimento da população para pôr o plano em prática?)
O que são?
Existem certos tipos de veneno que diminuem suas funções corpóreas à tal ponto que você pode ser considerado morto, até mesmo por um médico (um médico que não estudou o suficiente e não sabe disso…). O veneno do Fugu (Um peixe japonês) pode fazer isto.
As vítmas desses veneno podem ser trazidas de volta sob o efeito de uma droga como a Datura Stramonium (desenvolvida de uma planta que possui uma substância alcaloide capaz de desempenhar esse efeito) que faz com que elas fiquem em um estado de transe sem memória, mas podendo desenvolver tarefas simples como comer, dormir e vagar por aí com os braços esticados e soltando aqueles murmuros pavorosos.
Como isto pode resultar em zumbis?
“Pode?”esse não é bem a palavra…eles já resultou em Zumbis.
Sabe a origem da palavra Zumbi? Se você pensou Haiti, acertou. Diversas tribos do Haiti usavam essa técnica de zumbificação. Existem livros sobre o tema e tudo, os mais famosos são do autor Dr. Wade Davis e se chamam “Passage of Darkness” (Passagem das trevas) e “the serpent and the butterfly”. E este ultimo gerou um filme de 1988 homônimo.
Bom, por sorte, essa técnica não foi adaptada para algo pior. O “zumbi” fica apenas vagando por aí, até a toxina perder o efeito…. ou pelo menos era para ser assim. Em 1962 aconteceu uma história no mínimo bizarra. Clairvius Narcisse era um Haitiano que foi declarado morto por dois doutores e foi enterrado em 1962. 18 anos depois Narcisse foi encontrado de novo vagando pela vila . Houveram boatos que sacerdotes de vudú estariam usando elementos químicos naturais para basicamente zumbificar pessoas e colocá-las para trabalhar nas plantações de açúcar. As sepulturas das pessoas eram saqueadas, os corpos roubados e o ritual era realizado utilizando substâncias químicas.
Então, da próxima vez que você estiver colocando açúcar no seu cafezinho, lembre-se que ele pode ter sido manipulado por algum zumbi.
Chances de se ocorrer um apocalipse zumbi:
De uma certa forma esta doideira já aconteceu! Assim, esta teoria ganha algum crédito na praça. Mas mesmo se um gênio do mal tentar distribuir as toxinas alcalóides para uma população para transformá-la em uma horda de zumbis vagadores e retardados, não haverá nenhuma possibilidade em os transformar em zumbis agressivos ou canibais. Vão ser lerdos, burros como os zumbis, porém sem o apetite voraz por cérebros. Isso é claro, se a malignidade em pessoa não inserir na fórmula uma substância capaz de ativar a parte do cérebro responsável de avisar o organismo que ele precisa de comida, o que nós conhecemos como fome. Nesse caso a história é outra. Mas nada que um bastão de beisebol não resolva nesses zumbis lerdos e idiotas.
Nível de ameaça Zumbi – TENSO! (Algum mestre em Voodoo por aí sabe quais são as substâncias e como fazer….esperamos que ele tenha o bom senso de manter essa m**** em segredo!)
O que é?
No filme, era um vírus que transformava seres humanos em insanas máquinas assassinas. Na vida real, nós temos uma série de distúrbios cerebrais que fazem a mesma coisa. Os distúrbios nunca foram contagiosos é claro. Até que nos aparece o Vírus da Vaca Louca. O vírus ataca a medula espinhal e o cérebro da vaca, a transformando em uma super vaca tropeçante da morte.
Agora, adivinhem o que acontece com os humanos comem carne de vaca (louca)?
Como isto pode se resultar em zumbis:
Quando a vaca louca infecta humanos, ela passa a se chamar Doença de Creutzfeldt-Jakob. Vamos aos sintomas:
Mudanças no andar
Alucinações
Perda de coordenação (tropeços e quedas por exemplo)
Espasmos musculares
Convulsões
Rápido desenvolvimento de delírios e dementia
Sim, a doença é rara (não tanto quanto gostaríamos) e até o presente momento não há nenhum relato de pessoas infectadas que sairam por aí caçando e matando à procura de cérebros. Ainda. Embora exista relatos de pessoas que atacaram outras por causa das alucinações.
Mas, isto prova que é só uma questão de tempo para que infecções cerebrais como o vírus da Raiva evoluam para a doença certa para termos lindos zumbis em nossa janela do quarto. As evoluções do vírus ocorrem de forma rápida. Em uma epidemia, sem o controle necessário, as mutações pode torna o vírus inicial em algo muito mais agressivo, que proporcionem características totalmente diferente daquelas na sua origem. No continente Africano, onde os hábitos alimentares são totalmente questionáveis (tudo que é animal entre para o cardápio e geralmente são preparados de modo nada convencionais com uma completa falta de higiene), hora ou outra aparece epidemia que dizimam vilarejos inteiros, coisa que raramente são reportadas aqui, já que nem a própria CBS tem permissão para acessar esses locais. A probabilidade é pequena mas pode acontecer.
Chances de se transformar em um apocalípse zumbi:
Se a idéia de violência repentina e sem motivo pareça impossível, lembre-se que existe uma substância química (serotonina) de se tornar em uma máquina mortífera irracional (eles já testaram isto colocando ratos, com baixos níveis de serotonina, em octógonos do tipo UFC e ficaram vendo-os matar uns aos outros). Tudo que precisamos é uma doença que destrua a função do cérebro que equilibra este elemento e então nós teremos nosso próprio 28 dias depois.
Então imagine uma doença tão desenvolvida como esta- qual poderíamos chamar de Super Vaca Louca (ou Vaca Loucona)- sendo vendida na promoção de carnes de terça-feira no Walmart. Vale lembrar que a doença é transmitida no contato sangue no sangue ou saliva no sangue. Sendo assim, teríamos um vírus da raiva que poderia ser transmitido com uma mordida.
Nível de ameaça Zumbi – Alto! (É possível fazer? É. Custa muita grana e anos de pesquisa? Custa. Mas se fizerem todo mundo se f***? Sim! Esse é sem dúvida o pior estilo de Apocalipse Zumbi que pode acontecer. Imaginem todo mundo que você conhece largando todos os conceitos estabelecidos pela sociedade e pensamentos racionais, tendo como unico objetivo atacar com o máximo da raiva que conseguir. Lembrando que esses tipos de zumbis correm, arrancam pedaço, tem um nível considerado de inteligência e um único objetivo: matar….não é pelo alimento e sim pela vontade incontrolavel de ver qualquer coisa que se mexe morta.)
O que é?
Todos já devem estar por dentro de todo esse papo controverso no uso de células tronco, certo? Então, o grande lance das células tronco é que elas podem ser usadas para regenerar células mortas. E certamente você- zumbilogista de respeito- deve estar pensando a mesma coisa que eu neste momento: “-Neurogênese é cláro”. Neurogênese é a técnica usada para recriar tecido cerebral morto. Bem, agora você já pode imaginar onde vamos parar, não é?
Como isto pode resultar em zumbis:
A ciência pode muito bem te salvar de qualquer coisa neste mundo que não seja morte cerebral. Eles podem fazer trocas de órgãos, mas quando o cérebro vira geléia, você já era, certo?
Bem, não por muito tempo. Os cientistas já conseguiram recriar células de um paciente que sofreu um grave trauma no cérebro e se encontrava em estado de coma. Assim, recriam fora da forma que bem entenderem e inserem novamente no paciente para que ele acorde do coma.
Junte isto à habilidade de manter um corpo em estado de animação suspensa para que ele possa ser trazido de volta à vida mais tarde, e assim em breve seremos capazes de trazer os mortos de volta à vida. O problema é que o processo precisa ser feito numa velocidade incrível e essa tecnologia para efetuar a técnica nessa velocidade ainda não foi inventada.
Parece muito legal, certo? Bem, existe este laboratórios dedicados à pesquisas sobre reanimação,(Umbrella?!) que explicam como o processo de reanimar uma pessoa pode gerar um problema. Quando aplicaram essa técnica observaram que o cérebro morreu de fora para dentro. Ao dizer “fora”, eles querem dizer o córtex cerebral, a parte legal do cérebro que faz de você ser “você”. Sem o córtex, só nos restam os controles motores básicos e alguns instintos primitivos.
Você não precisa do seu córtex para viver. Tudo que precisa é de seu tronco cerebral, e assim ser debilmente capaz de andar, comer e assistir qualquer porcaria da TV. É desta forma que galinhas conseguem continuar andando por aí depois de terem sido decaptadas.(Tem até um caso em que um frango viveu por 18 meses sem cabeça). 
Então, você pega um paciente com morte cerebral recente, usa estas técnicas para recriar seu tronco cerebral. Sem pensamentos nem personalidade, nada além de uma núvem de impulsos e instintos básicos. Instinto básicos… você deve estar imaginando o que isso significa, não é?
Assim, senhoras e senhores, é o que gostamos de chamar de um real, zumbi dos infernos. O estilo de Zumbi da “Madrugada dos Mortos.”
Chances de isto causar um apocalípse zumbi:
Dentro de toda lei no mundo, todos os direitos e responsabilidades terminam na morte. Tudo que se precisa é alguem com recursos e uma necessidade de mão de obra totalmente obediente e que não reclame dos salários. Escravizar mortos? Direitos humanos? Para mortos? WTF? Exploda sua mente aí pensando nas próximas leis. Em breve, poderemos optar por termos nossos próprios zumbís trabalhando para nós por um tempo. Zombie Delivery Corporation…algo do tipo!
Quanto tempo até alguem tente fazer isto? Ditadores milionários é o que não faltam por aí. Talvez não tenham descoberto essa idéia….ou talvez já.
Nível de ameaça Zumbi – CORRA PARA AS COLINAS ( A técnica já existe, precisa apenas de adaptação e um maluco determinado. )
O que são?
Nanobots são uma tecnologia que a Ciência aparentemente criou para que você fique horrorizado de pensar no futuro. Estou falando de robôs microscópicos que se replicam automaticamente e que podem criar/destruir qualquer coisa. Eles tem infinitas utilidades, todas com propósitos bizarros, como a substituição das nossas células por esses robôs nanoscópicos, inserção de nanobots em outros animais para elevação do seu raciocínio, download de informação diretamente para o nosso cérebro.
Toneladas quantias de dinheiro estão sendo investidos em nanotecnologia. É incrível, de uma certa forma, os cientistas sabem que isso podem resultar na destruição de toda a humanidade, mas são curiosos demais para parar.
Como isto pode resultar em zumbis:
Cientistas já criaram um nano-ciborgue, fundindo um pequeno chip de silicone em um vírus. A primeira coisa que eles descobriram é que estes ciborgues podem continuar a operar o hospedeiro por mais de um mês após sua morte. Note como os cientistas estavam focando a zumbificação, até nos estágios iniciais da pesquisa. Eles sabem onde o horror se encontra.
De acordo com estudos, em mais ou menos duas décadas, já teremos nanobots que poderão andar pelo seu cérebro e estabelecer conexões neurais afim de consertar as que estiverem danificadas. É isso ae mesmo; Os nanorobôs serão capazes de religar seus pensamentos. Eles poderão substituir suas células cerebrais também desempenhando função semelhante e disponibilizando a opção de downloads de um computador diretamente para o seu cérebro. Ora, o que poderia dar errado?
É só fazer o cálculo, galere.
Algum dia você terá nanobots em seu cérebro – Querendo ou não.
1- Você não poderá concorrer num mercado onde todas as pessoas, ou são geneticamente superiores (nova eugenia) ou robotizadas com nanobots. Todas as pessoas geneticamente superiores serão gênios e as com nanobots poderão baixar qualquer informação do computador para seu cérebro. Imagine você, ser humano tradicional, disputando uma vaga de emprego com qualquer um desses dois tipos? Fora que o nanobots cerebrais serão também transmissores. Provavelmente o dinheiro se modifique e seja um informação transmitida do seu cérebro, o que força você a usar.
2- Não existe tecnologia humana a prova de defeitos. Se um dia ocorrer um defeito no nanobots ele poderá transmitir o erro para os nanobots em outros cérebros, assim como acontece nos computadores.
3- Mesmo com a sua morte, os nanobots poderão controlar o seu corpo.
4- Os nanobots poderão ser programados por um terminal externo. Isso significa que, se um dia, um governo maluco quiser fazer de você um zumbi de suas vontades, ele poderá. Basta você ter os nanobots implantados(se você estiver vivo até 2030 provavelmente irá presenciar o inicio dessa maluquice moderna).
Fonte: Ah Duvido!

Descoberta de 'novo' calendário maia desmente teoria do fim do mundo


Pesquisadores descobriram também pinturas de reis em paredes de ruínas.
Registros do século 9 são os mais antigos já encontrados da civilização.

Uma equipe de pesquisadores dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira (10) a descoberta do calendário maia mais antigo documentado até o momento. A descoberta desmonta a teoria nada científica dos que preveem o fim do mundo em 2012, com base no calendário maia.
Essa teoria se baseia na existência de 13 ciclos no calendário maia, conhecidos como “baktun”. Porém, os novos dados mostram que o sistema possui, na verdade, 17 “baktun”.
“Isto significa que há mais períodos que os 13 (conhecidos até agora)”, ressaltou o arqueólogo David Stuart, da Universidade do Texas-Austin, um dos autores do artigo publicado pela revista “Science”. Ele apontou que o conceito foi “manipulado”, e disse que o calendário maia continuará com seus ciclos por mais milhões de anos.
As pinturas encontradas em paredes de ruínas da cidade de Xultún, na Guatemala, foram feitas no século 9. O calendário documenta ciclos lunares e o que poderiam ser ciclos planetários, explicaram Stuart e seu colega William Saturno, da Universidade de Boston.
A escrita pintada no que seria um templo são vários séculos mais antigos que os "códices maias". Esses livros escritos em papel de crosta de árvore eram os registros escritos mais antigos da cultura maia e foram produzidos por volta do século 13.
'Primeira vez'
“Nunca tínhamos visto nada igual”, assinalou Stuart, professor de Arte e Escritura Mesoamericana, encarregado de decifrar os hieróglifos. Ele destacou que se tratam das primeiras pinturas maias encontradas em paredes.
A sala, segundo os especialistas, faz parte de um complexo residencial maior. Os pesquisadores lamentam que parte do quarto tenha sido danificada por saqueadores, mas foi possível conservar várias figuras humanas pintadas e hieróglifos escritos em preto e vermelho.
Em uma delas, aparece a figura do rei com penas azuis e glifos perto de seu rosto que, segundo decifraram, significam “irmão menor”.
    
Desenhos encontrados nas paredes de Xultún (Foto: Tyrone Turner/National Geographic/Divulgação)   

Outra parede contém uma série de cálculos que correspondem ao ciclo lunar. Os hieróglifos de uma terceira parede estariam relacionados aos ciclos de Marte, Mercúrio e, possivelmente, Vênus, segundo os pesquisadores.
Os autores indicam que o objetivo de elaborar esses calendários, segundo os estudos realizados a partir dos códices maias encontrados previamente, era o de buscar a harmonia entre as mudanças celestes e os rituais sagrados, e acreditam que essas pinturas poderiam ter tido o mesmo fim.
“Pela primeira vez, vemos o que podem ser registros autênticos de um escrivão, cujo trabalho consistia em ser o encarregado oficial de documentar uma comunidade maia”, assinalou William Saturno. Em sua opinião, parece que as paredes teriam sido utilizadas como se fossem um quadro-negro, para resolver problemas matemáticos.
De acordo com os cientistas, poderia se tratar de um lugar onde se reuniam astrônomos, sacerdotes encarregados do calendário e algum tipo de autoridade, pela riqueza na decoração das pinturas nas paredes, que também utilizaram para fazer suas anotações.
A pesquisa continua aberta para determinar de que tipo de ambiente se tratava – se era uma casa ou um local de trabalho, e se era utilizado por uma ou várias pessoas.
Sala com as pinturas estava cercada por árvores na Guatemala (Foto: Tyrone Turner/National Geographic/Divulgação)
“Ainda nos resta explorar 99,9% de Xultún”, lembrou Saturno, que afirmou que a grande cidade maia descoberta em 1915 proporcionará novas descobertas nas décadas vindouras.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Engenheiros Alienígenas:Continuação

Alienígenas do passado: Engenheiros Alienígenas -
 Video 3 de 4

Momento descontração: Santa desculpa! ^^

Enquanto isso...

Conspiração - Antiga Civilização na Lua!

Para quem já viu ou for ver o novo trailer do Transformers, aparece algo parecido com a teoria que vão ver... De que em tempos existiu uma civilização na lua, e que deixou lá "rastos", na qual a NASA tenta desesperadamente nos esconder... Mas uma questão fica, então afinal a aterragem à lua foi tudo encenado ou não? E se não foi e tudo foi irreal, haveria lá, provas de ETs?  Umas coisa parece certa, a NASA esconde de nós algo!

Por que foram feitas as fraudes das fotos da Lua?

As imagens da Terra, tiradas de fotografias de satélites com uma resolução de 100 m, exibem linhas retas, círculos e quadrados, correspondentes às estradas, edifícios e cidades. Hoagland levando isto em consideração, ao observar a Lua, disse que havia encontrado em sua superfície, formas geométricas com uma resolução de 100 m. acredita que são ruínas de enormes estruturas de vidro que protegeriam as cidades lunares. "Sem as limitações da gravidade - comenta Hoagland -, estas estruturas são muito maiores que qualquer coisa que se possa construir na Terra". Estima que uma delas, a qual dá o nome de "A Torre", poderia ter 12 Km de altura. Acredita que recobrem uma grande parte da Lua e que podem ser vistas da Terra quando a Lua some na escuridão. Hoagland diz ainda que se tratam de uma civilização perdida e acredita que os astronautas das missões Apolo tinham conhecimento de sua existência.

- Extraterrestres na Lua

O ufólogo Timothy Good, em seu livro Beyond Top Secret, informa que os astronautas viram extraterrestres na Lua. A evidência seria uma conversação secreta entre o controle da missão e os astronautas da nave Apolo 11, Armstrong e Aldrin, registrada pelos soviéticos.
O Dr. Vladimir Azhazha, físico e professor de matemática russo, disse que o encontro aconteceu pouco depois da alunissagem do módulo lunar mas que o público não pode escutar o informe dos astronautas pois a NASA o havia censurado.
Maurice Chatelain, um especialista em comunicação da NASA, declarou que "o encontro com OVNIs era perfeitamente conhecido pela NASA" e que "todas as missões Apolo tinham sido seguidas por OVNIs".
Isto sugere que a NASA está disposta a admitir perante o mundo que seus astronautas tinham sido vigiados de perto por OVNIs e que encenaram as fotografias aqui na Terra com a finalidade de não assustar o público com o que realmente acontecia no espaço.
Uma das questões mais intrigantes sobre a Lua é por que a NASA não enviou mais astronautas depois das missões Apolo e por que não tem intenção de faze-lo no futuro. Será que a Lua já teria entregado todos os seus segredos?
Fonte: Conversa de Café 
===>E pra você que se interessou pela nossa matéria, aqui está um link onde poderá, você mesmo, fazer a pesquisa! Visite a Lua, atravéz do:  http://www.google.com/moon/

Como era o sexo na Pré-História?

Os homens da Pré-História já distinguiam sexo de reprodução, usavam cosméticos naturais para incrementar a paquera, faziam sexo em posições bem diferentes do papai-e-mamãe e usavam até mesmo métodos anticoncepcionais. Pelo menos é isso que indicam os estudos feitos por arqueólogos baseados em objetos como estátuas e pinturas rupestres. Só não dá para ter certeza porque a Pré-História é caracterizada justamente pela inexistência de documentos escritos. "Chegar à verdade acerca da Pré-História é quase impossível. A arte pré-histórica, grande parte da qual tem conteúdo sexual explícito, obviamente revela coisas sobre as quais as pessoas pensavam, mas não pode refletir por completo o que realmente faziam", afirma o arqueólogo Timothy Taylor no livro A Pré-História do Sexo. Veja nestas páginas o que os cientistas descobriram sobre os hábitos sexuais que faziam a cabeça da humanidade que habitou o planeta entre 2 milhões a.C. e 4000 a.C. :-P

É PAU, É PEDRA...
Na Idade da Pedra, métodos anticoncepcionais e masturbação já faziam parte da rotina sexual
POSIÇÕES
Nada de papai-e-mamãe na Pré-História. Uma imagem encontrada em Ur, na Mesopotâmia, datada de 3200 a.C., mostra a mulher por cima, posição também encontrada em obras de arte da Grécia, do Peru, da China, da Índia e do Japão. Uma outra imagem pré-histórica mostra a mulher sentada com as pernas levantadas para facilitar a penetração do homem. A relação com penetração por trás também aparece com frequência, assim como imagens de sexo oral
CASAMENTO
No Paleolítico, a Idade da Pedra Lascada, os machos dominantes se casavam com várias mulheres, seguindo o comportamento de animais polígamos, como bisão e veado. Já no Neolítico, a Idade da Pedra Polida, a monogamia passa a ser predominante. Nessa época, os homens passaram a domesticar animais. Observando o estilo de vida dos bichos e o papel do macho na procriação, os homens passaram à monogamia.
MASTURBAÇÃO
Não faltam exemplos da prática do sexo solitário na Pré-História: há de estátuas a bastões fálicos talhados em madeira ou em pedra. Uma das estátuas, de Malta, mostra uma mulher se masturbando de pernas abertas por volta de 4000 a.C. Outra retrata um homem sentado descabelando o palhaço em 5000 a.C.
CIÊNCIA
Os homens usam plantas medicinais há pelo menos 40 mil anos. Não há provas diretas, mas arqueólogos desconfiam que plantas do gênero Aneilema eram usadas para evitar a gravidez, enquanto a borragem provavelmente já era usada para amenizar os sintomas da tensão pré-menstrual nas mulheres e como afrodisíaco para os homens.
HOMOSSEXUALIDADE
Pesquisadores apontam que a atividade homossexual masculina e feminina é comum em mais de 200 espécies de mamíferos, aves, répteis, anfíbios, peixes e insetos, o que poderia indicar que também era praticada pelos homens pré-históricos. Entre os grandes macacos, como chimpanzés e gorilas, também rola sexo entre animais do mesmo gênero.
SEXO SELVAGEM
A relação do homem pré-histórico com os animais era bem próxima - até demais! Há uma pintura rupestre de cerca de 3000 a.C., em Val Camonica, na Itália, que mostra um homem copulando com um asno! Já na Sibéria aparecem imagens de homens copulando com alces - em uma das pinturas, o homem está usando esquis nos pés enquanto transa com o bicho.
MULHER MELANCIA ANCESTRAL
Os homens faziam estátuas eróticas que podem ser consideradas ancestrais da pornografia. A mais famosa é conhecida como Vênus de Willendorf: uma mulher de nádegas e peitos grandes com traços de corante vermelho, encontrada em uma região com traços de ocupação de até 40 mil anos atrás. Naquela época, a Europa vivia a Era Glacial, e as mulheres gordinhas teriam maior potencial de resistência, e por isso podem ter sido as gostosas da vez.
PAQUERA
Na hora da paquera, o homem pré-histórico já tinha à disposição cosméticos feitos de plantas, como a hena, usada nos cabelos. Sabe-se que extratos de beladona eram usados para dilatar as pupilas e, assim, chamar mais a atenção. Havia ainda pigmentos avermelhados, que destacavam partes da pele, e joias feitas de pedras, madeira ou dentes de animais.
CORPO A CORPO
Quando o homem virou bípede, o corpo passou a ter novos focos de atração sexual. Os peitos das mulheres, únicas fêmeas entre os primatas que têm seios permanentemente grandes, passaram a ser tão atrativos quanto a bunda. Assim, o ser humano passou a ser um dos poucos animais que fazem sexo cara a cara, enquanto outros bichos praticam o coito por trás.
Fonte: Mundo Estranho